Skip to main content

Setor econômico mais forte do Brasil, o agronegócio traz oportunidades importantes para a logística, deslocando toda sua produção, além de suprimentos agropecuários e industriais

O agronegócio é, sem dúvida, o setor econômico mais forte do Brasil, abastecendo o mercado interno e externo. Prova disso é que a balança comercial do agronegócio registrou valor recorde em agosto do ano passado, motivado, principalmente, pela alta dos preços internacionais das commodities exportadas pelo Brasil.

O Brasil é o terceiro maior exportador de commodities agrícolas do mundo. O valor exportado foi de US$ 10,90 bilhões, cifra 26,7% superior aos US$ 8,60 bilhões exportados no mesmo mês de 2020. Somente em 2013, as exportações brasileiras do agronegócio alcançaram o mesmo patamar de US$ 10 bilhões no mesmo período. O saldo da balança comercial do agronegócio alcançou US$ 9,64 bilhões. O setor já havia tido uma participação recorde de 26,6% no PIB nacional em 2020.

No balanço do agronegócio brasileiro, realizado pela CNA (Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária) conta que o setor movimentou U$$ 102,4 bilhões em exportações, superando os U$$ 101,2 bilhões, recorde anterior de 2018.

Esse crescimento consistente, que pode colocar o Brasil como maior exportador de produtos agrícolas do mundo, é fruto dentre outros fatores, de robustos investimentos em pesquisas e tecnologia agronômica, zootécnica e de engenharia de produção, e seu sucesso está intrinsecamente ligado à logística que neste cenário ganha protagonismo, no Brasil e em outros parceiros internacionais.

A Loggup, maior startup do Brasil e que ajuda quase 300 transportadoras no País afora a venderem mais fretes por meio da transformação digital, preparou esse artigo com as principais dúvidas sobre a logística no agronegócio e as oportunidades que traz para o setor, acompanhe:

 O que é a logística no agronegócio?

É o setor da administração que busca o planejamento de ações vitais para o agronegócio, como a compra de materiais que são fundamentais para a produção agrícola, como os insumos e os maquinários, ou seja, realiza toda a movimentação e armazenamento de suprimentos e produtos agroindustriais. A logística no setor também é responsável pelo planejamento do escoamento da produção.

A atividade depende de estratégias assertivas, já que lida com características peculiares do agronegócio, como a necessidade de condições especiais de armazenagem e transporte de produtos sensíveis e perecíveis.

Uma logística eficiente no agro, que funcione de forma rápida, sem interrupções, atrasos e falhas de comunicação, é determinante, uma vez que a produção agroindustrial depende dessa qualidade para se transformar em lucro.

 Quais são as etapas da logística no agronegócio?

Basicamente são duas: a logística de suprimentos e de distribuição, ou seja, a que leva para o campo o que o produtor precisa e a que distribui sua produção.

A logística de suprimentos é a atividade que faz a distribuição de insumos, para produtores e agroindústrias. É imprescindível para a performance da agricultura, pecuária ou agroindústria.

Alguns suprimentos podem incorrer num custo logístico maior, que supera o valor da compra do produto transportado, como o adubo, exemplo de item de baixo valor. Nesse sentido, otimizar o processo é fundamental.

Vale alertar que atrasos e erros operacionais na logística de suprimentos impedem o funcionamento das fazendas e fábricas, atrasando a produção e impactando toda a atividade da empresa.

Já a logística de distribuição – atividade mais delicada do agronegócio – dá conta do escoamento da produção agropecuária e é nessa etapa que estão os custos logísticos mais impactantes, principalmente quando envolve a exportação das mercadorias.

É responsável pelo transporte de cargas de grande volume e com diferentes exigências de embalagem, armazenagem, temperatura, umidade relativa do ar, entre outros fatores essenciais para proteger a mercadoria.

A performance esperada nessa etapa exige uma comunicação ágil e precisa entre os envolvidos, para garantir que as operações aconteçam no tempo e volume planejados, e de acordo com o que foi acertado entre as partes, sem prejuízos.

Quais modais são empregados no transporte e quais são os suprimentos agropecuários e industriais?

Identificar os modais mais apropriados ao tipo de carga do agronegócio ou ao tipo de infraestrutura presente na região de origem e de destino são fundamentais para a redução dos valores gastos com fretes, embalagens e outros custos logísticos. Os principais modais usados no transporte de produtos agrícolas são o aquaviário, o ferroviário e o rodoviário, cada qual com seus benefícios.

O aquaviário possui como vantagens maior capacidade de carga e menor custo de transporte. O modal ferroviário tem as vantagens de ser adequado para longas distâncias e grandes quantidades e menores custos de seguro e frete quando comparados ao rodoviário. Já o modal rodoviário se mostra mais adequado para curtas e médias distâncias, maior disponibilidade de vias de acesso e facilidade na substituição de veículos no caso de acidente ou quebra.

Quanto aos produtos envolvidos nesta cadeia logística de suprimentos agropecuários alguns exemplos são emblemáticos, como fertilizantes e adubos, defensivos agrícolas, sementes, medicamentos e imunizantes para os animais, rações, máquinas agrícolas, etc.

Dentre os suprimentos industriais, destacamos as embalagens, os aditivos químicos e os maquinários industriais.

Qual a relação da logística no agronegócio com a sustentabilidade?

A preocupação com a preservação do meio ambiente já é pauta dos principais setores do País, e na logística no agronegócio não é diferente. O setor tem dedicado esforços e investimentos para reduzir os impactos ambientais das suas atividades, o que chamamos de logística verde.

Dentro deste conceito estão diversas iniciativas, como a utilização devida e descarte adequado de agrotóxicos e defensivos agrícolas e de suas embalagens, a redução do desperdício de água na produção agrícola, o emprego inteligente de rotas e de frota para redução do consumo de combustíveis, o máximo aproveitamento do espaço em armazenagem e contêineres de transporte, e por fim, a redução de desperdício em todas as etapas da cadeia logística.

Quais as oportunidades que o agronegócio traz para a logística?

A logística no agronegócio pode muito mais do que transformar e otimizar as tarefas exercidas no campo, pode reunir as estratégias logísticas a soluções tecnológicas, que auxiliam na gestão, além de potencializar a qualidade do trabalho realizado pelo embarcador.

A atividade é, sem dúvida, um grande diferencial competitivo para a logística. A sua gestão de forma estratégica tem ajudado gestores e empresários a liderar a melhoria contínua da cadeia produtiva para que as empresas ocupem um lugar de destaque à frente da concorrência.

Novas formas de cultivo, exportação da produção e diversificação da atuação do produtor rural, são apenas algumas das oportunidades para a gestão logística no agronegócio.

Assim os atores da logística encontram possibilidade de negócios importantes e rentáveis:

– Embarcadores – podem ter maior perspectiva de contratação de fretes, transbordo, seguro de carga, entre outros processos de outros operadores logísticos que atuam no setor, garantindo que os produtos cheguem ao destino dentro do prazo, com o menor custo possível;

– Transportadores – podem executar mais fretes para o agronegócio, deslocando a produção e insumos agrícola/industrial de um ponto ao outro, no modal rodoviário, ferroviário ou aquaviário. Como ao longo da cadeia de supply chain diversos transportadores podem ser contratados, as possibilidades de contratação são maiores;

– Terminais de transbordo – os locais que recebem, armazenam e transferem os produtos do agronegócio que conseguirem formar lotes proporcionais e agilizar a cadeia logística tem, no agronegócio, um setor aliado forte e pujante;

– Terminal portuário – esses locais são responsáveis pelo despacho dos produtos agropecuários vendidos no mercado internacional e transportados por navios, e constituem uma oportunidade de negócios para quem pode oferecer uma solução multimodal para o agronegócio, uma vez que reúnem mercadorias vindas de diversos caminhões para formar lotes e trocar para o modal aquaviário.

A Loggup é a principal startup no Brasil especialista em ajudar mais de 250 transportadoras de cargas a conquistarem clientes através da transformação digital e inteligência de mercado.

Quer receber mais dicas, entre em contato conosco e conheça nossas soluções!

Linkedin

Instagram

Facebook

Youtube

Leave a Reply